quarta-feira, 9 de março de 2016

Após Juiz ser morto por menores, advogado desabafa sobre a onda de violência em Fortaleza

O desabafo de um cidadão em meio a essa onda de violência

Com o título “Cidadãos de bem: Coitadinhos de nos!”, eis artigo, em tom de desabafo, do advogado Frederico Cortez. Lamenta assassinato do juiz aposentado Edvalson Florêncio. Confira:
De partida, levo meus pêsames à família do Dr. Edvalson Florêncio, juiz de Direito aposentado, que tanto dedicou sua vida para a efetividade da justiça cearense e hoje, infelizmente, para a sua família teve sua vida brutalmente e de forma gratuita tirada por dois marginais.
Bem, para o sr. governador Camilo Santana, o Dr. Edvalson Florêncio vai virar mais uma estatística dentro do tão famoso “CEARÁ PACÍFICO”.
Todos aqui já tiveram pelo menos um amigo e/ou parente vitima dessa violência descontrolada que agora se instalou de vez em Fortaleza e demais cidades do interior. E esse governo insiste no engodo de que no Ceará há segurança para a população
Caminhada para a paz? Soltar pombas brancas? Adesivar carros com símbolo da paz? Por favor, não estamos em Hollywood. não! Aqui é realidade. Gastar milhões para abrigo de menores, onde os mesmos destroem, ateiam fogo e fogem, e ainda ficam impunes! E tudo isso com o dinheiro dos contribuintes.
Já fui assaltado, sequestrado, tive um sobrinho morto e outros vítimas de roubo e assalto. E o que esse governo faz? NADA, NADICA DE NADA, a não ser ir para a televisão e dizer que isso é reflexo do programa de segurança que o Estado vem realizando..kkkkkkkk, conta outra piada, ok!
A cidade de Fortaleza está sitiada há dias, delegacias sendo atacadas, policiais mortos, todos nessa cidade sentem-se inseguros, menos as autoridades de alto escalão que andam em carros blindados e seguranças particulares.
Já faz algum tempo que digo que Fortaleza está em trânsito para o que é hoje a cidade do Rio de Janeiro, uma vez que a violência já está saindo da periferia e invadindo as áreas nobres e residenciais de classe média-alta.
Os cidadãos de bem, ora, reféns em nossa próprias casas, que mais se parecem com minis presídios com cachorros, cerca elétrica, câmeras de segurança e segurança. Reprise-se: COITADINHOS DE NÓS CIDADÃOS DE BEM!
* Frederico Cortez,
Advogado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário